Balzaquiana Espiritual

Ao longo da vida, tenho recebido uma série de apelidos, entre os quais, “sabicholinha ledeira” (de minha avó); “dearest” (do meu primeiro professor de Inglês); “nordestina alemã” (do Pr. André Oliveira, de Belô), além de outros que não tenho espaço para enumerar.


Agora resolvi me conceder um novo apelido (Gata Velha), inspirada no apresentador do “Caldeirão”, na TV Globo, o qual tem feito milagres, transformando carros velhos, completamente destroçados, em carros tão novos, funcionais e lindos, que deixam qualquer pessoa deslumbrada!


Não costumo assistir a programas de TV durante o dia, pois sempre tenho o que fazer, como: acessar a Internet, artigos e livros para traduzir (e escrever), o tanque, a cozinha, a casa para manter limpa, enfim trabalho de 7 horas da manhã até 7 horas da noite, sem parar, sem dormir, saindo para almoçar fora (quando não tenho comida em casa), fazendo compras e namorando vitrinas. Durante o dia nunca ligo a TV, fazendo-o somente à noite, quando vejo duas novelas e o Jornal Nacional, a fim de relaxar o corpo e a mente. Às vezes uma cena de novela até me inspira e acabo escrevendo um belo texto, como aquele “Mulher não Envelhece”.


Resolvi ligar a TV neste sábado à tarde, para apreciar um DVD do André Rieu, pois estava cansada e desanimada com algumas notícias sobre o futuro do planeta. Ao passar pela TV Globo, descobri que Luciano Huck (que parece ter um coração de ouro) no seu programa “Lata Velha” tem o hábito de transformar carros velhos em carros novos, lindos e funcionais, veículos que seria impossível comprar em parte alguma do país. Ah, se ele pudesse transformar esta “gata velha” numa “balzaquiana”, do mesmo modo como tem feito, todo mês, com as “latas velhas” em seu programa! Assim, pelo menos, eu poderia ficar mais jovem!


O problema é que nem o cirurgião plástico Ivo Pitanguy poderia conseguir um milagre desse tipo. A única maneira de ficar jovem é nascer de novo pela fé em Cristo Jesus e, assim mesmo, apenas espiritualmente. Mas isto eu fiz há mais de 30 anos; portanto, já sou uma balzaquiana na fé cristã, embora precisando de alguns retoques. Luciano Huck faz com os carros o que o Espírito Santo faz com o nosso coração (conversão): transforma um velho coração de lata velha e ordinária, enferrujado pelo pecado, num coração reluzente e novinho em folha!


Se alguém do meu grupo achar que deve orar pedindo que Deus me transforme numa pessoa melhor, mais amorosa e menos implicante, fique certo de que estará me prestando um grande favor. E que ele (ou ela) acesse o site celestial do Espírito Santo, para conseguir minha transformação. É verdade que leio a Bíblia, traduzo centenas de páginas de assuntos teológicos e oro; mas existem coisas que ainda não aprendi a ser, como, por exemplo, uma avó boazinha. Minha neta Luísa (12 anos) às vezes me chama “vovó terrorista”, porque não tolero que ela mexa na TV, no computador e em coisa alguma aqui em casa. Tenho mania de ordem e quando ela desdobra um dos meus panos de chão alvíssimos, para usar e deixar sujo ou embolado no tanque, logo recebe um a bronca.


Ah, se Jesus voltasse hoje à noite e nos arrebatasse (arrebatamento)! Seria muito mais confortável subir, junto com o PP, Dudinho, Humberto, Atalaia, Magno e uma porção de outros amigos do coração, do que ficar aqui neste planeta condenado à destruição!


Quem sabe se estes meus amigos, que estão sempre disponíveis, embora já cansados da minha velhitude e maldade, queiram me ajudar em oração! PP sempre diz que “eu falo, mesmo depois de fútil”. Portanto, “a esperança é a última que morre”, ou, como diz a poetisa americana, “Hope Sprouts Eternal” (A Esperança Brota Eternamente). Desse modo, vou prosseguir confiando na realização, em minha vida, dos versículos que me têm acompanhado, desde que me converti ao Senhor Jesus Cristo (Vida Cristã): Romanos 8:28; Filipenses 4:19 e Efésios 3:20-21: “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito... O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus... Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, a esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém”. Meu caso de amor é com Paulo, gente!
Estou precisando não apenas de um, mas de vários Cireneus, que me ajudem a carregar esta cruz de 80 kg de existência! Quem sabe se, após terem lido este artigo, vocês não se compadeçam do peso destes 80 invernos, que estão gelando o meu coração! Que o Espírito Santo, que mandou o apóstolo Pedro ir à casa do centurião Cornélio, “Piedoso e temente a Deus, com toda a sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a Deus” (Atos 8:2), faça com que meus filhos e filhas espirituais orem muito para que eu me transforme numa charmosa balzaquiana espiritual (santificação), pelo que eu iria agradecer a Deus e ao inteligentíssimo judeu do “Caldeirão”, o inspirador desta crônica!


Mary Schultze - 17/10/2009.
www.maryschultze.com
http://www.maryschultze.com/news.php?readmore=133